Héctor Molina

Archive for junho \24\UTC 2008|Monthly archive page

Óleo sobre tela: Cocker

In Ateliê Molina on 24/06/2008 at 23:48
“Cocker” (Héctor Molina, 2008). Técnica: óleo sobre tela
Anúncios

Feriado do Professor Molina

In Ateliê Molina on 24/06/2008 at 23:43


Óleo sobre tela: mar e luar

In Trabalhos dos nossos alunos on 22/06/2008 at 0:49
Trabalho em óleo sobre tela de Denise: mar e luar.

Expressividade

In Trabalhos dos nossos alunos on 21/06/2008 at 21:10
Trabalho recém-terminado de Filipe, em óleo sobre tela, mostrando muita expressividade na construção da figura humana, além de representar um bom trabalho técnico.

Trabalho Sensível

In Nossos alunos em atividade on 21/06/2008 at 20:45
A aula de Arte pode ser muito prazerosa, mas não deve ser somente relaxante. O tempo de trabalho em artes visuais às vezes é tenso; o prazer vem a partir do resultado que se obtém. O pensamento artístico e a sensibilidade estética devem estar sempre presentes no ambiente das aulas, o que exige não apenas memória, mas também raciocínio lógico e inteligências artísticas (visual, tátil e manual), na busca de um trabalho sensível.

Desenho a Grafite: Vista Panorâmica da Praia de Cabo Branco

In Ateliê Molina on 21/06/2008 at 20:41
Desenho a Grafite: Praia de Cabo Branco (Héctor Molina, 2008)

Cavalos desenhados a grafite por Dona Gil

In Trabalhos dos nossos alunos on 21/06/2008 at 20:35
“Amigo” (Gil, 2008), técnica: grafite
“Soberano” (Gil, 2008), técnica: grafite

Desenho a Lápis de Grafite

In Trabalhos dos nossos alunos on 21/06/2008 at 20:12
Composição de Marília: Desenho a grafite de natureza-morta, junho de 2008

Composição de Ana Caline: Desenho a grafite, natureza-morta, junho de 2008

In Livros on 09/06/2008 at 23:38
O meu amigo Professor Barreto lançou seu livro “Contos Acontecidos” recentemente, em 08 de maio, evento ao qual tive o prazer de comparecer e onde pude obter sua dedicatória para o meu exemplar.

Arte como Conhecimento

In Leituras sobre Artes Visuais on 07/06/2008 at 0:36

É senso comum que o público apreciador de Artes no Brasil é escasso, em parte porque as pessoas não são incentivadas a isso desde cedo. Assim, a maioria fica à margem de todo esse universo de possibilidades cognitivas oferecidas pela arte por meio de suas obras, de sua história e do “fazer artístico”, como afirma Ana Mae Barbosa (BARBOSA, 1991), no seu livro “A imagem no ensino da arte”.
A arte faz parte da herança cultural das sociedades, mas a maioria das pessoas não tem acesso por não ter desenvolvido a capacidade de usufruir daquilo que as manifestações artísticas têm a oferecer e a disciplina de Artes tem por finalidade possibilitar esse acesso.
Se o aluno, numa prática dessa natureza, for levado a usar sua experiência cognitiva, não somente como uma forma de aquisição de habilidades manuais ou técnicas, então ele utilizará suas s habilidades cognitivas na apreensão da realidade, e assim compreendê-las na construção de um conhecimento novo.

BARBOSA, A. M. A imagem do ensino da arte: anos oitenta e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, Fundação IOCHPE, 1991.